Escritos

Cacos

01.3
marinabruno
postado por marinabruno

pratos-quebrados

Ninguém sabe ao certo como surgiu o hábito dos gregos quebrarem os pratos, mas uma das possíveis explicações é de que os mais antigos acreditavam que o barulho afastava os maus espíritos. Outros acreditam apenas que traz sorte.
Eu sempre senti que quando alguma coisa se quebra é porque precisa ir embora e quando quebramos alguma coisa talvez seja o descarte também de uma energia que já não devia mais estar ali.
Na vida, tem dias que a gente quebra os pratos por empolgação, por felicidade e tem os dias que a gente quebra os pratos de raiva.
Tem também os dias que a gente se quebra inteira por dentro.
E faz uma fratura exposta.
Fratura exposta é quando aquela parte que estava guardadinha lá dentro de você, aparece. Ninguém gosta. É feio, dói. Mas ela tá ali, faz parte de você.
Tem dias que é muito difícil equilibrar os pratos e eles caem e se quebram sozinhos, sem você querer. Sem ter desejado afastar maus espíritos e nem trazer sorte.
Eles caem por fraqueza, porque você não aguenta mais segurá-los.
A gente vive dias ruins e dias bons, tentando equilibrar os pratos, tentando não jogá-los ao chão com toda a força do mundo, tentando canalizar a força para o equilíbrio e não para a queda.
Mas tem dia que é foda.
Tem dia que a gente quebra os pratos, os ossos e o coração.
Cata os cacos.
Respira.
E salva a essência. Salva a alma.
Calma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>