Escritos

Dia das mães

28.6
marinabruno
postado por marinabruno

Tags:

32191100_10211075142066376_4967390455353311232_n

Olá! Começamos uma coluna nova por aqui, pois meu lado mãe tem muita necessidade de compartilhar!

Este texto foi feito para o dia das mães, é de minha autoria e agora compartilho com minhas leitoras daqui. Muitas mães, também!

32191100_10211075142066376_4967390455353311232_n

Um corpo nu. É assim que um filho nasce. E é assim também que nasce a mãe, nua. A maternidade faz a gente começar do zero.
Às vezes a gente já carrega durante a gravidez, um pouco de expectativa, um pouco de sonho, um pouco de angústia, um pouco de amor. Umas mais, outras menos.

Mas a verdade é que quando aquela criança chega, nua, suja e chorando, um buraco vazio se abre e a gente não tem noção de quanto tempo vai levar pra ir preenchendo esse vazio de informação, de cuidado, de medo, de segurança e insegurança, de amor.
Hoje ouvi do Bento durante o almoço:
“Mãe, o mundo é um grão de arroz no meio do universo, né?”
Eu disse: É…
E ele me respondeu: “Mas o amor é o maior grão de arroz do mundo!”


E enquanto eu mastigava o que ainda restava de comida no prato eu refletia sobre a maternidade, sobre a vida e o amor.
E fui percebendo que a maternidade é aquela panela vazia lá que vai receber o arroz. Um dia o alho queima, um dia o arroz fica empapado e no outro soltinho. Num dia ele fica salgado, no outro sem sal e no outro, perfeito!
E a gente vai testando até que aprende a fazer arroz, mesmo sabendo que de vez em quando pode dar errado.
Ainda assim, entre erros e acertos, felicidade e tristeza, dúvidas e angústias, ouvir a metáfora do Bento me abriu os olhos para como ele enxerga e recebe o amor.


A criança nasce nua, a mulher como mãe, nasce crua.
Ambos vão cozinhando os sentimentos e com o tempo, assim no meio de um almoço, você percebe que aquela panela já tá cheia de grãos que se chamam medo, solidão, solidariedade, paixão, compaixão, sororidade, angústia, cansaço, choro, felicidade e tantos outros ingredientes que a gente vai agregando ao longo do tempo.
Algumas mulheres têm ajuda para cozinhar, outras passam a vida inteira cozinhando sozinhas. Mas o que importa é que o maior grão de todos lá na panela, o maior mesmo, é o AMOR.


Feliz dia das mães pra você que de vez quando queima o arroz, mas faz com amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>